Isso é que é visão de negócio

A YoungNetwork parece que se preocupa muito mais com o crescimento e desenvolvimento de seu trabalho do que outras consultoras de comunicação. Acaba de divulgar em seu blog que adquiriu a Meritor Media da Croácia. Perguntei-me: Croácia?!?! Depois percebi o porquê – Um dos mercados com mais possibilidade de expansão nos dias de hoje!

A consultora tem pela frente todo o mercado da Europa de Leste e é a única empresa de comunicação portuguesa que compreende a vantagem! Segundo nota do Diário Económico de hoje (29-02-2008) O director-geral da YoungNetwork explicou que a escolha deste mercado é “estratégica”, já que os países da Europa de Leste têm “elevadas taxas de crescimento do PIB, estão num estado de grande desenvolvimento e começam a entrar na União Europeia”.

Isso é que é visão de negócio – É mesmo uma grande sacada

Os blogs que leio regularmente

Eu costumo ler diariamente (ou sempre que seja avisada de novas entradas) pelo menos dois dos blogs que estão na lista da barra lateral.

Comecei com o Lugares Comuns, de Luis Paixão Martins, por ser um lugar que se discute quase tudo relacionado à comunicação. Mas actualmente venho me decepcionando com o sitio pois me parece que está se transformando cada vez mais em promoção pessoal e de seus clientes do que qualquer outra coisa. Antes apresentava sugestões de discussões e opiniões interessantes. Mas continuo a ler, principalmente, pelas dicas de leitura.

Depois encontrei o Do Fundo da Comunicação, dos directores da YoungNetwork, dos quais João Duarte é o que mais frequentemente se pronuncia. Os textos são sobre assuntos variados, desde política até iniciativas curiosas. Também utilizado para fazer alguma propaganda – mas nesse caso da empresa – o que acho giro, pois é possível até se perceber um pouco do ambiente de trabalho. Actualmente é o que eu mais gosto de ler.

Na lista ao lado, também há ligações para dois dos meus ex-superiores, que me deram escola e apoio enquanto ainda estava em começo de carreira. São dois exemplos de textos sobre assuntos diferentes mas sempre muito interessantes. São o PandiniGP, de Luis Pandini e o blog da Alessandra Alves. Apesar de sofrerem de falta de tempo os dois procuram manter os respectivos blogs actualizados. E vale a pena uma conferida.

Os outros vou lendo conforme o leitor de RSS avisa de novas entradas. Mas acho que as consultoras de comunicação, agências e empresas de relações públicas deveriam TODAS ter um blog. Mas o meu problema é mesmo a curiosidade, sempre quero saber de tudo, por isso acho os blogs um bom meio de comunicação.

Meu comentário

A propósito disto publico aqui o comentário que enviei.

Olá João,

Costumo “passar” por aqui todos os dias e me deliciar com vossos textos, porém nunca comento! Mas há sempre uma primeira vez! Portanto, vamos à ela!

Li os comentários acima publicados e fui refrescar a memória em alguns sítios da internet pois já vi essa discussão em outro lugar (Brasil – acerca da mesma polémica na TV Cultura de São Paulo) e resolvi mesmo por me pronunciar.

Que eu me lembre a RTP, ou seus colaboradores, são actualmente acusados de receberem chamadas telefónicas directamente de gabinetes do Estado que supostamente interferem na programação da emissora. Isso mesmo com anunciantes de peso no horário nobre. Imagino uma questão: se a ideia de retirar a publicidade se realiza, o que irá acontecer dentro da emissora? Seus colaboradores passaram o dia a esperar que o governo mande e desmande na televisão e sinto informá-los, mas não é isso que vai melhorar a qualidade da programação.

Outro ponto importante é a receita gerada pela publicidade dentro da RTP. Lógico que alguns dos salários, ou pelo menos o dinheiro para se comprar o papel que é utilizado, sai da publicidade veiculada na emissora. Ou mesmo, como seria o desenvolvimento de novos projectos com qualidade indiscutível e com níveis de audiência altos (como o Conta-me como foi) se não tivéssemos o dinheiro da publicidade?

Actualmente também muitas das grandes empresas sabem que é necessário uma política de responsabilidade social e a publicidade da RTP, ao invés de ser rechaçada e aniquilada, deveria ser direccionada para esta área! Tão simples quanto isso, na minha opinião.

Assim não se perde as receitas que a publicidade atrai e nem se fica total e descaradamente à mercê do governo.

Agora comentem vocês!!!!!

O princípio

Numa página em branco começo um novo “caderno de anotações”.

Vamos ver o que sai daqui!

Publicado em geral, início. Etiquetas: , . Leave a Comment »