Blogues = diálogo directo / Empresas = adaptação

Adaptação foi a palavra chave durante o debate Conversas da Unicer que teve por tema Blogosfera – Um problema para as empresas ou um novo universo para as relações públicas. Defendeu-se sempre a adaptação das empresas aos novos meios de comunicação e interacção social presentes na internet.

A possibilidade de um diálogo directo entre empresas e sociedade é a principal vantagem dos novos meios sociais de comunicação, como os blogues, afirmaram de diferentes formas os participantes do debate.

A tarde começou com a apresentação de Bruno Giussani, sobre o poder de influência e a facilidade de comunicação existentes actualmente através das diferenciadas ferramentas de relação social. Ele demonstrou que hoje “qualquer indivíduo pode gerar todo tipo de conteúdos e divulgá-lo através da internet”.

Luís Paixão Martins concordou ao afirmar que não mais se pode controlar a informação e acrescentou que a “virtude da internet é que ela torna muito mais fácil a comunicação”. Ao defender essa mesma ideia, António Granado afirmou que as audiências não são mais passivas e que as empresas tem de “estar abertas e disponíveis ao diálogo directo”.

Maria João Nogueira, por sua vez destaca que antes de aventurar-se é preciso conhecer o meio e a forma como ele funciona “não se pode entrar a matar”. A ideia foi apoiada pela intervenção de Granado, que conclui que é preciso ter tempo para consultar e responder aos comentários e também por Eduardo Correia, que sublinha que os clientes tem muito mais acesso às informações e tornam-se cada vez mais exigentes, o que significa que as “empresas têm de procurar um novo plano de relação com a sociedade”.

Paulo Querido afirma ainda que as novas empresas mais do que as tradicionais são as primeiras a aceitar as novas formas de comunicação até por já terem sido criadas com esses meios à disposição, além disso acha que “os blogues podem ser uma ferramenta de aproximação” entre empresas, clientes, colaboradores, fornecedores e mercado.

A conclusão é de que é preciso adaptar-se à nova comunicação que cada vez mais está descentralizada e menos controlada e torna-se mais social do que nunca porque proporciona um debate aberto e imediato. E pergunta-se não mais se as empresas devem utilizar esses novos recursos mas sim, como e quando vão fazê-los.

Para terminar com chave de ouro, infelizmente, o próprio CEO da Unicer, António Pires de Lima, parece não ter-se apercebido de nada do que se falou durante o debate. Ao ser perguntado sobre se a empresa iria ter um blogue respondeu que ele particularmente como CEO “não teria nada para dizer”.

Depois ao ser novamente interpelado sobre o assunto, dessa vez por Giussani, que perguntou se ele, Pires de Lima, como CEO da Unicer, aceitaria que um dos seus colaboradores tivesse um blogue em que relatasse o seu dia de trabalho na empresa disse que há determinados assuntos que não poderiam ser falados mas esqueceu de comentar de que em todas as áreas e para tudo na vida há que se ter um mínimo de ética.

Giussani ainda deixou um bom concelho a ser seguido pelas empresas que desejarem se incluir na blogosfera: O Making of é de interesse geral e seria interessante pensar num blogue corporativo que fizesse isso.

Oradores do debate:

Bruno Giussani, escritor, blogger, comentador e director para a Europa das conferências TED.
António Granado é jornalista e editor do Público
Online.
Eduardo Correia é professor universitário, licenciado no
ISCTE, tem o MBA em Marketing da Universidade de Glasgow e doutorou-se em Finanças, pela Universidade Strathclyde.
Maria João Nogueira é responsável pelos
Blogues do Sapo, faz o trabalho de desenvolvimento da plataforma e a sua gestão assegura desde a estratégia à captação de bons blogues.
Paulo Querido é jornalista, trabalha no semanário Expresso, criador e director da primeira rede de blogues “Tubarão Esquilo”.
Blogue: http://pauloquerido.net/

2 Respostas to “Blogues = diálogo directo / Empresas = adaptação”

  1. Carlos José Teixeira Says:

    Lamentavelmente, não consegui ir ao encontro, fiquei retido no Porto.
    Mas, com os resumos que se vão apanhando e com o prometido vídeo no site das conversas, um destes dias ainda tenho matéria de escrita.

    Grato pela visita lá ao estaminé!

    Abraço,
    CJT

  2. Afinal há ou não um problema? « Noticiare Says:

    […] claro que muitos dos presentes ainda não entenderam bem como funciona e nem mesmo o entendeu a própria entidade que promoveu o […]


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: