O Twitter e o mercado da comunicação

Apesar de todo o poder de propagação de informação que a internet já provou deter ainda muito de seus utilizadores, em Portugal, desconhecem algumas de suas ferramentas, como o Twitter. E nem sempre esses indivíduos são apenas os curiosos, muitos profissionais do sector de comunicação não o utilizam, mesmo que estejam integrados em trabalhos com as novas tecnologias.

Eu mesma só comecei a utilizá-lo agora apesar de já ter a conta aberta desde Novembro de 2007. Primeiro não percebi como funcionava, depois esqueci e me desinteressei. Até que comecei a ver muitas referências ao serviço e, finalmente, comecei a me aprofundar no assunto e utilizar o Twitter com frequência.

Descobri muitos artigos interessantes como alguns que destaco abaixo. Mas esses são poucos exemplos, há muito mais para se descobrir e discutir. O último artigo que vi, hoje mesmo, foi o publicado por David Alston que defende que “não ter uma conta no Twitter é o mesmo que não dispor de um número de fax nos anos 80”.

Chris Brogan, também traz-nos muitos artigos e dicas em seu blogue. Inclusive alguns sobre a eficácia da aplicação como instrumento de comunicação entre empresas e seus clientes, fornecedores e colaboradores. Um bom exemplo é o Twitter utilizado como ferramenta de suporte ao consumidor, ou mesmo o, já muito difundido, caso do estudante que foi preso no Egipto e pediu ajuda pelo Twitter. Entre muitos outros.

Também Todd Defren, da SHIFT Communications, defende em seu blogue a utilização do Twitter como indispensável para os profissionais de relações públicas inclusive com um pequeno “guia” para quem quiser tentar.

Em Portugal a entrevista com Jeff Jarvis, para o jornal Público, agendada via Twitter mostra como alguns estão em sintonia com as novidades e sabem aplicá-la.

Além disso, já podemos encontrar alguns artigos sobre o o Twitter no blogue dos colaboradores da Lift, empresa do Grupo Bairro Alto, que enuncia algumas dicas sobre o micro-blogging.

E em seus artigos Bruno Amaral revela as possibilidades da aplicação e discute também todas a outras novas tecnologias de Social Media. Assim como, Carlos Duarte, que de uma forma despretensiosa resolveu compilar um “estudo” no qual define as características dos utilizadores do Twitter, conhecidos como Twitters.

Temos muitas possibilidades de aplicação para o Twitter. Mas tudo ainda é novidade e resta descobrir quais utilizações serão as estabelecidas para ficar e quais morrerão apenas como ideia. O que não podemos é deixar de aceitar como facto as mudanças e alterações que estas novas ferramentas trazem para o sector de comunicação.

2 Respostas to “O Twitter e o mercado da comunicação”

  1. Bruno Amaral Says:

    Pessoalmente até acho que lhe dou um uso excessivo. O twitter vai perdendo eficácia à medida que acrescentamos contactos. Mas faz mil vezes mais sentido quando o usamos num contexto de mais proximidade.

    Como uma turma, uma associação pequena que tem de estar sempre em contacto, ou uma tuna.
    Já falei do tema ao comentar no blog conversas do bruno.

  2. FlaviaPM (Fefa-PT) Says:

    Eu o utilizo como meio de aprendizagem. Tenho alguns “experts” em Social Media, Relações Públicas e tecnologia e procuro seguir as conversas para aprender e descobrir coisas interessantes.
    Acho mesmo que pode ser excelente como ferramenta para aprender e trocar ideias.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: