Ele tem razão – e muita!

O meu amigo Pedro Rebelo escreve no seu blog um excelente artigo sobre a Banca e a comunicação na websocial 🙂

Divirtam-se porque ele sempre tão razão.

Anúncios

Mais Toyota – a acompanhar

Acabei de ver aqui que a Toyota definiu e colocou em prática a estratégia de gestão de crise que inclui uma acção na websocial com um site que agrega todos as mensagens de twitter e ainda notícias, vídeos e press releases da empresa sobre o recall e não só.
A acompanhar porque parece-me ser a melhor opção e uma excelente ideia.

A comunicação do Twitter

Pela manhã, ao ler os feeds que tenho no Google Reader, deparei-me com a seguinte notícia do ReadWriteWeb Twitter Hires New VP of Communications.

A princípio, o nome de Sean Garrett, parece-me uma excelente escolha pois segundo o próprio artigo:

Twitter desperately needs communications help. The company has grown in importance faster than it’s been able to keep up with. Garrett’s phone will no doubt be ringing off the hook.

Ranking de ética nas empresas

Pelo twitter achei interessante o link enviado pela Vivian Faertes para o artigo, publicado pelo Huffington Post, com a apresentação do ranking das empresas menos éticas do mundo que foi realizado pela empresa Covalence. A reportagem do jornal está focada principalmente nas 12 empresas com pior colocação no ranking, mas o estudo é muito interessante em todos os aspectos, confiram.

O mais importante

Artigo Online sobre o que esperar para a área de relações públicas durante o ano de 2010. Na minha opinião e pelo que tenho visto ultimamente, é o melhor artigo publicado sobre perspectivas e previsões para o ano, justamente, por ter os “pés” no chão, e analisar todos os dados com a devida noção.
Destaco, logicamente, os 5 tópicos principais para o ano:

1. Realtime PR

– nada mais acertado que apostar no real! Sem as tradicionais acções de relações públicas, sem o contacto directo e troca de informações é impossível fazer um bom trabalho.

2. Lifestreaming

– Já está muito presente, mas ainda é considerado apenas um nicho. A lembrar que com cada vez mais smartphones comercializados, mais acesso móvel à internet e mais possibilidades de lisfestreaming. É portanto, normal o crescimento.

3. Location-based services

– Sempre associei os dois – livestream e location-based service – um quase não pode existir sem outro e fazer sentido.

4 Augmented reality

– a meu ver é a maior aposta para todas as marcas e empresas. É novidade, pode-se abusar da criatividade e por enquanto ainda se encontram bons trabalhos. Mas acredito que até o próximo semestre vamos estar saturados de aplicações, campanhas e acções que se utilizam da Realidade Aumentada.

5. Digital as a segmentation tool

– Esta é na minha opinião a melhor aposta entre todas, para as empresas que quiserem sobressair na comunicação de marca e no relacionamento com clientes, fornecedores e colaboradores. Quem souber explorar a segmentação tem a faca e o queijo na mão para revolucionar o mercado e abrir portas a novos negócios 🙂

A Ford tem mesmo feito um excelente trabalho

São tantos os excelentes exemplos vindos da Ford nos últimos tempos, que estou rendida. Se pelo menos, algumas coisas e algumas destas iniciativas e acções pudessem chegar a Portugal num futuro mais próximo. Desde a postura e participação nas redes sociais, a utilização do twitter como canal de comunicação institucional e relacionamento, até a mais recente implementação de gadgets e utilitários desvendadas na CES 2010.

Para já divirtam-se com o que por lá (EUA) fazem:


By Revision3.com

Imagens e mais detalhes no blog Engadget

Morreu ou não morreu?

Esta semana está cheia de posts em blogs portugueses, e não só, sobre Comunicação e Relações Públicas que discutem o fim da profissão de RP.

O primeiro veio daqui.

Que foi linkado e completado com este (que prova bem como os que anunciam o fim das RP de nada entendem sobre comunicação).

Mas foi analisado e exemplarmente respondido aqui.

Diga-se de passagem dos blogs portugueses de comunicação e RP não se pode mesmo esperar muita discussão, apenas partilha, mas ok, já é um começo.

Se quiserem mais links internacionais, tenho ainda este, que pode ser interessante também.

Assim podem decidir se a profissão de RP morreu ou não morreu 😉