Mais Toyota – a acompanhar

Acabei de ver aqui que a Toyota definiu e colocou em prática a estratégia de gestão de crise que inclui uma acção na websocial com um site que agrega todos as mensagens de twitter e ainda notícias, vídeos e press releases da empresa sobre o recall e não só.
A acompanhar porque parece-me ser a melhor opção e uma excelente ideia.

Anúncios

A comunicação do Twitter

Pela manhã, ao ler os feeds que tenho no Google Reader, deparei-me com a seguinte notícia do ReadWriteWeb Twitter Hires New VP of Communications.

A princípio, o nome de Sean Garrett, parece-me uma excelente escolha pois segundo o próprio artigo:

Twitter desperately needs communications help. The company has grown in importance faster than it’s been able to keep up with. Garrett’s phone will no doubt be ringing off the hook.

O mais importante

Artigo Online sobre o que esperar para a área de relações públicas durante o ano de 2010. Na minha opinião e pelo que tenho visto ultimamente, é o melhor artigo publicado sobre perspectivas e previsões para o ano, justamente, por ter os “pés” no chão, e analisar todos os dados com a devida noção.
Destaco, logicamente, os 5 tópicos principais para o ano:

1. Realtime PR

– nada mais acertado que apostar no real! Sem as tradicionais acções de relações públicas, sem o contacto directo e troca de informações é impossível fazer um bom trabalho.

2. Lifestreaming

– Já está muito presente, mas ainda é considerado apenas um nicho. A lembrar que com cada vez mais smartphones comercializados, mais acesso móvel à internet e mais possibilidades de lisfestreaming. É portanto, normal o crescimento.

3. Location-based services

– Sempre associei os dois – livestream e location-based service – um quase não pode existir sem outro e fazer sentido.

4 Augmented reality

– a meu ver é a maior aposta para todas as marcas e empresas. É novidade, pode-se abusar da criatividade e por enquanto ainda se encontram bons trabalhos. Mas acredito que até o próximo semestre vamos estar saturados de aplicações, campanhas e acções que se utilizam da Realidade Aumentada.

5. Digital as a segmentation tool

– Esta é na minha opinião a melhor aposta entre todas, para as empresas que quiserem sobressair na comunicação de marca e no relacionamento com clientes, fornecedores e colaboradores. Quem souber explorar a segmentação tem a faca e o queijo na mão para revolucionar o mercado e abrir portas a novos negócios 🙂

Uma pequena nota – apenas um link para notícia importante

Google Hires Corporate-Communications Chief
Como se o blog fosse um twitter, que agora não dá tempo de comentar 😉

A Ford tem mesmo feito um excelente trabalho

São tantos os excelentes exemplos vindos da Ford nos últimos tempos, que estou rendida. Se pelo menos, algumas coisas e algumas destas iniciativas e acções pudessem chegar a Portugal num futuro mais próximo. Desde a postura e participação nas redes sociais, a utilização do twitter como canal de comunicação institucional e relacionamento, até a mais recente implementação de gadgets e utilitários desvendadas na CES 2010.

Para já divirtam-se com o que por lá (EUA) fazem:


By Revision3.com

Imagens e mais detalhes no blog Engadget

Oportunidade única para estudantes

Boa notícia logo na segunda-feira. Acho  o esforço da YoungNetwork de lançar o projecto Jovens Consultores de Elevado Potencial muito louvável e indica a preocupação (pelo menos de alguns) do sector em renovar e rejuvenescer os quadros das empresas além de tentar mostrar um pouco da realidade para os estudantes. Afinal, todos sabemos que o ambiente “real” é completamente diferente do ambiente universitário.

Quem me dera que o Noticiare, ao inves de apenas um blog, fosse uma pequena agência, para poder colaborar e ensinar o pouco que venho aprendendo, principalmente, no que diz respeito à comunicação e relações públicas direccionadas para a internet. Aguardo ansiosa para ver quais serão as palestras e conferências, quais serão as consultoras interessadas em fazer parte do projeto.

Apenas uma sugestão, após terminados os dois ou três meses de “internato” dos jovens estudantes, seria interessante que pudessémos perceber a opinião dos jovens participantes e também de seus tutores sobre o projecto. “Puxando a sardinha” para minha área, que tal um blog em que pudessem ser publicados todos os desafios, novidades, progressos frustrações, diferenças entre as lições da universidade e “mundo real” ? Inclusive para dar uma luz sobre o que pode acontecer e quais os pontos a serem melhorados e mantidos em todo o projecto para os próximos participantes.

Aos estudantes: fiquem atentos pois, segundo conta, as selecções nas universidades estão prevista para Junho.

Para quem quiser saber mais sobre o projecto – directo da fonte – ou na apresentação

Pagar ou não pagar?*

twitter-cash

Na semana passada a versão digital do New York Times publicou um artigo muito interessante em que analisa a necessidade das celebridades contratarem equipas de “profissionais do Twitter“, para actualizar suas contas. Ao mesmo tempo teve muita repercussão a reportagem publicada, online, no site do Wall Street Journal sobre a contratação de um “twitter” brasileiro, Marcelo Tas, pela Telefónica para fazer publicidade ao novo serviço oferecido pela empresa no Brasil.

No artigo do New York Times o autor defende que instituições, empresas e marcas podem e devem utilizar-se de equipas de “profissionais do Twitter” para actualizar as mensagens, até por saberem e conhecerem melhor como funciona a comunicação institucional. Eu completaria ainda com a utilização sim, não sem antes terem o cuidado de conhecer e saber utilizar correctamente a nova ferramenta. Ou seja, o importante é não cair no erro de fazer spam, não se pode simplesmente fazer publicidade, tem-se de transmitir mensagens que são do interesse dos seguidores e ainda agreguem algum valor à discussão da comunidade.

Mas as celebridades contratarem profissionais para fazer a actualização, como diz o artigo, não faz sentido pelo simples motivo de que não é transparente e nem honesto. Quando escolhemos alguém para seguir no Twitter queremos saber o que a pessoa pensa, quais as ideias que defendem, quais os sites de que mais gosta, e o que acha interessante. É este o objectivo das redes sociais e de toda a partilha que o conteúdo gerado pelo utilizador nos pode proporcionar.

Acompanho a Presidência da República e a RTPN, dois dos exemplos de contas do twitter “alimentadas” por equipas de profissionais. O primeiro conta com profissionais de comunicação que enviam links para press releases sobre os acontecimentos importantes protagonizados pelo Presidente da República. O segundo é “alimentado” pela equipa de jornalistas que faz e apresenta o “À noite as notícias” e são assinados por quem manda a mensagem do Twitter – João Adelino Faria, Carlos Daniel, Alexandre Brito ou Daniel Catalão.

O envio de mensagens não incomoda e pode até revelar-se muito útil nestes dois casos. Já para as celebridades acompanho, entre outros, Ana Bacalhau (vocalista dos Deolinda) e David Fonseca dois músicos que actualizam pessoalmente as respectivas contas de Twitter. O mesmo vale para Nuno Markl, utilizador do Twitter com mais seguidores no pais (segundo dados do Twitter Portugal). Acho que não faz sentido que contratarem equipas para actualizar as mensagens, soa a falso e não é tão transparente simplesmente porque o objectivo do Twitter é a interacção entre os participantes de modo muito mais directo que em qualquer outra rede social.

Mas este é um tema que não fica por aqui, há muito ainda para ser discutido e aprendido em relação a como gerir e actualizar contas com potencial “comercial” enquanto o Twitter ainda não decide qual vai ser o seu plano de negócios. Por enquanto ficamos com a discussão do Pagar ou não pagar?

*Publicado originalmente no blog  Twitter Blog 
Reblog this post [with Zemanta]