Ele tem razão – e muita!

O meu amigo Pedro Rebelo escreve no seu blog um excelente artigo sobre a Banca e a comunicação na websocial 🙂

Divirtam-se porque ele sempre tão razão.

Anúncios

Momento What…?!

Gestor de Conversação? É mesmo a sério?

Pagar ou não pagar?*

twitter-cash

Na semana passada a versão digital do New York Times publicou um artigo muito interessante em que analisa a necessidade das celebridades contratarem equipas de “profissionais do Twitter“, para actualizar suas contas. Ao mesmo tempo teve muita repercussão a reportagem publicada, online, no site do Wall Street Journal sobre a contratação de um “twitter” brasileiro, Marcelo Tas, pela Telefónica para fazer publicidade ao novo serviço oferecido pela empresa no Brasil.

No artigo do New York Times o autor defende que instituições, empresas e marcas podem e devem utilizar-se de equipas de “profissionais do Twitter” para actualizar as mensagens, até por saberem e conhecerem melhor como funciona a comunicação institucional. Eu completaria ainda com a utilização sim, não sem antes terem o cuidado de conhecer e saber utilizar correctamente a nova ferramenta. Ou seja, o importante é não cair no erro de fazer spam, não se pode simplesmente fazer publicidade, tem-se de transmitir mensagens que são do interesse dos seguidores e ainda agreguem algum valor à discussão da comunidade.

Mas as celebridades contratarem profissionais para fazer a actualização, como diz o artigo, não faz sentido pelo simples motivo de que não é transparente e nem honesto. Quando escolhemos alguém para seguir no Twitter queremos saber o que a pessoa pensa, quais as ideias que defendem, quais os sites de que mais gosta, e o que acha interessante. É este o objectivo das redes sociais e de toda a partilha que o conteúdo gerado pelo utilizador nos pode proporcionar.

Acompanho a Presidência da República e a RTPN, dois dos exemplos de contas do twitter “alimentadas” por equipas de profissionais. O primeiro conta com profissionais de comunicação que enviam links para press releases sobre os acontecimentos importantes protagonizados pelo Presidente da República. O segundo é “alimentado” pela equipa de jornalistas que faz e apresenta o “À noite as notícias” e são assinados por quem manda a mensagem do Twitter – João Adelino Faria, Carlos Daniel, Alexandre Brito ou Daniel Catalão.

O envio de mensagens não incomoda e pode até revelar-se muito útil nestes dois casos. Já para as celebridades acompanho, entre outros, Ana Bacalhau (vocalista dos Deolinda) e David Fonseca dois músicos que actualizam pessoalmente as respectivas contas de Twitter. O mesmo vale para Nuno Markl, utilizador do Twitter com mais seguidores no pais (segundo dados do Twitter Portugal). Acho que não faz sentido que contratarem equipas para actualizar as mensagens, soa a falso e não é tão transparente simplesmente porque o objectivo do Twitter é a interacção entre os participantes de modo muito mais directo que em qualquer outra rede social.

Mas este é um tema que não fica por aqui, há muito ainda para ser discutido e aprendido em relação a como gerir e actualizar contas com potencial “comercial” enquanto o Twitter ainda não decide qual vai ser o seu plano de negócios. Por enquanto ficamos com a discussão do Pagar ou não pagar?

*Publicado originalmente no blog  Twitter Blog 
Reblog this post [with Zemanta]

Desculpas ao invés do silêncio

Nas últimas semanas tenho observado um aumento no número de mensagens mal formuladas que são enviadas através do Twitter. Empresas e colabores, sem saber como utilizar  a ferramenta, publicam mensagens das quais depois arrependem-se. Foi por isto mesmo que decidi publicar os dois Guias de uso do Twitter direccionando os artigos para os targets geral e empresas.

Mesmo assim, ainda verifico que muito do que é defendido e explicado em tantos sites e por tantos mestres de comunicação em medias sociais como, Brian Solis, Jeff Jarvis, Seth Godin, Tood Defren, Cris Brogan, Steve Rubel etc., não é aplicado pelas consultoras e pelos profissionais de relações públicas cá em Portugal.

Tanto furor e posts e reportagens e críticas sobre o silêncio de Manuela Ferreira Leite ou, outro exemplo pode ser, Pedro Passos Coelho ao enganar-se no nome de um livro e demorar a responder, nos mostram tão e somente que é necessário agir e rápido para responder às questões que circulam na opinião pública.

Acontece que a opinião pública também está presente nas medias socias (e na minha modesta opinião, é muito mais fidedigna e honesta neste meio) e por isto, o que acontece no facebook, no twitter, no hi5 etc. também precisa de rápidas respostas. Como pudemos comprovar no caso da Ford.

Outro ponto importante na comunicação com as redes sociais é admitir erros e pedir desculpas. É necessária muita coragem e humildade para proceder de tal modo e desta vez é Cris Brogan nos traz mais uma lição e nos mostra o Poder das Desculpas.

Aproveitem e aprendam, pensem sobre o caso e vão perceber que há inúmeros casos que conhecem e que poderiam perfeitamente serem resolvidos desta forma. Não custa nada e satisfaz os críticos na maioria das vezes. 🙂

Reblog this post [with Zemanta]

Guia de uso do Twitter – Geral

Desde há mais ou menos três meses que o Twitter está na moda em Portugal e é referido em vários meios de comunicação tradicional como aqui, aqui e aqui.

Muitos novos utilizadores resolveram fazer o registo no site e começar a descobrir do que se trata na prática. Com isso, temos observado alguns erros de principiantes no contacto e relacionamento dentro da rede social e para evitar este tipo de constrangimento aos “novatos” e ajudar a entender como funciona esta nova ferramenta elaborei um rápido guia de utilização.

Baseado em muitos textos encontrados na Internet este pequeno guia é direccionado aos novos adeptos e pretende facilitar o relacionamento no ambiente em questão. Aceito sugestões, críticas e comentários para melhorar o documento. Estejam à vontade.

O que é o Twitter?

É muito mais que somente responder à questão “O que estás a fazer”. É uma forma de relacionamento que permite a troca de links, partilha de interesses, distribuição de notícias, mecanismo de chat, e também um meio de divulgação dos negócios. O exemplo do hambúrguer da Alberta Marques Fernandes mencionado, entre outros, aqui e aqui, mostra-nos como a nova ferramenta pode ser utilizada de formas polivalentes.

Como utilizar?

Antes de tudo é preciso criar um nome de utilizador no site. Vá ao endereço http://twitter.com e faça o registo. É importante que se coloque fotografia e a morada de um sítio em que as pessoas tenham acesso a um perfil mais elaborado (Facebook, LinkedIn, ou mesmo um blogue). Isto porque muitas pessoas simplesmente ignoram aqueles que não oferecem um mínimo de informação sobre quem são. A falta de informações no perfil de utilizador é, inclusive, uma das práticas mais comuns dos spammers. Por isso, tente ao máximo, evitar ser confundido com um utilizador não correcto. Depois é necessário conhecer como funciona e como as pessoas utilizam o Twitter.

1. Adicionar contactos

O primeiro passo é procurar por amigos, colegas de trabalho, ex- colegas de escola etc. para que possa segui-los. O Twitter funciona exactamente como as outras redes sociais, em que se adiciona amigos e contactos. A única diferença é que tais contactos estão divididos em seguidores (followers – aqueles que lêem as vossas mensagens) e seguidos (followings – aqueles a que você acompanha as mensagens).Observe também quais os contactos dos seus contactos para que possa adicionar mais pessoas.

Outra maneira interessante de acrescentar contactos é a lista do TwitterPortugal, sitio da Internet que agrega os utilizadores de Twitter em Portugal registados. Para o registo no TwitterPortugal basta adicionar o contacto. A lista organiza os utilizadores por grupos de interesses, profissionais ou sociais.

2. Bom uso

O bom uso do Twitter consiste no básico das comunicações digitais para qualquer pessoa. É necessário entender que o Twitter é uma ferramenta de micro-blogging e portanto as regras aplicadas aos blogues também devem ser aplicadas ao Twitter. Afinal somos aquilo que publicamos na Internet. Não queremos proceder mal, nem sermos mal interpretados. Muito menos queremos chatear os nossos contactos, que nos são tão importantes. Por isso, seguimos os seguintes passos:

Conhecer para só depois Publicar

A. Conhecer

Alguns sítios da Internet fornecem informações importantes sobre o que está a ser publicado no Twitter.

O TwitterPortugal, já mencionado, além da lista com os portugueses que usam o serviço também oferece a compilação das mensagens enviadas pelos portugueses registados.

O TwitterSearch traz-nos a possibilidade de encontrar todas as mensagens enviadas que contenham uma determinada palavra. Assim como as Hastags facilitam a reunião num único sítio de todas as mensagens com o mesmo assunto. E os sítios Retweetist e Retweetradar nos mostram as mensagens que mais foram reencaminhadas. Já para sabermos quais os termos mais enviados podemos consultar o Tweetmeme, o Twemes, e o Twist entre muitos outros.

Já no que diz respeito aos contactos do Twitter, o Friendorfollow nos mostra quais dos nossos contactos nos seguem de volta e quais dos nossos seguidores ainda não seguimos. O Qwitter denuncia os nossos seguidores que deixaram de nos seguir e a partir de qual mensagem.

Em termos de rankings podemos consultar o Tweetstats com muitos gráficos coloridos, o Twitter Grader, o Twerpscan e mais uma vez o TwitterPortugal, nos tops popular, interessados e activos.

B. Publicar

Há que se aprender sobre outras ferramentas que facilitam a utilização do Twitter. São inúmeros programas que nos enviam as mensagens publicadas pelo Twitter em tempo real sem a necessidade de estarmos com o sítio aberto no browser. Alguns exemplos mais utilizados são: o DestroyTwitter, o Thwirl, e o TweetDeck.

É possível também enviar fotografias, basta apenas utilizar o Twitpic.com. Assim como também podemos enviar os feeds automáticos para o Twitter com o Twitterfeed. Muitas outras ferramentas podem ser encontradas nesta lista, elaborada por Brian Solis. E muitas outras informações sobre a utilização, sites e ferramentas (neste caso chamadas de app) podem ser conseguidas na Internet. Basta apenas estar disponível para procura-las. Mesmo a própria troca de mensagens solicitando ajuda no Twitter pode trazer soluções para muitas dúvidas.

Epílogo

De qualquer forma para resumir:

  • O Twitter é uma nova forma de rede social que permite a partilha de ideias, links, opiniões e uma conversa em tempo real.

  • É fácil de usar mas também muito arriscado para a reputação do utilizador que lhe dá mal uso.

  • Para não errar basta observar, acompanhar e entender como funciona

Depois faça bom uso do Twitter! Espero ter esclarecido e ajudado aqueles que tem dúvidas e se tiver interesse pode acompanhar as minhas mensagens em aqui.

Flávia Paluello é profissional de relações públicas e possui um blogue sobre comunicação e relações públicas 2.0
Reblog this post [with Zemanta]

Gestão da educação ou reputação?

Conforme notícia publicada aqui podemos discutir mais um lado negativo das redes sociais para a reputação das empresas.

Como há algum tempo relatou aqui a Jonas é preciso que os colaboradores e funcionários de qualquer empresa percebam e acreditem que fazem parte de algo maior e que são importantes para o bom andamento dos negócios. Como defende o Miguel Albano “reputação também está no pormenor” e considero que o mais importante é sempre o treinamento de todo o pessoal para o relacionamento com o público é essencial para marcas, produtos e empresas.

Averiguados os factos e comprovadas as actitudes considero que em nenhuma empresa e em nenhum ambiente (seja profissional ou não) é admissível este tipo de comportamento, seja de quem for. Esta é apenas uma questão de educação acima de tudo.

Reblog this post [with Zemanta]

O exemplo da TV

Pelo visto as cópias e plagios estão na moda pela internet, pelo menos esta é a notícia da semana – O Plágio da Renova. Mas eu por hora, não falerei disso.

Falarei de uma iniciativa que acho importante e que tenho a impressão de estar a ser bem recebida no meio. De uns meses para cá que o blog “Estado do sítio” da RTP, passou a ter uma conta no twitter. É seguido pela maioria dos meu contactos e pelo que tenho percebido interage bastante com os outros utilizadores, aceita as sugestões, críticas e responde às dúvidas.

Agora, depois de algumas novidades da programação, que ainda estão todas conhecidas, nós utilizadores do twitter passamos a contar também com a presença de um utilizador da RTPN. Essa iniciativa ainda é mais interessante pois promove também a interacção do twitter com um dos programas da RTPN – o À noite, as notícias.

Lógico que ainda são experiências, com muitas coisas para serem melhoradas, mas só o facto de estarem presentes e esforçarem-se para participar e integrar os utilizadores ao dia-a-dia da empresa de comunicação, já considero óptimos passos. Tentam aprender e entender como funcionam as coisas e se propoem a inovar.

Parabéns à RTP, RTPN e toda à equipa que dedica-se a melhorar o canal e comunicação da TV portuguesa! E que os outros veículos de comunicação estejam atentos a estes bons exemplos.

Reblog this post [with Zemanta]