Excelente vídeo sobre o Facebook

A MTV estrou ontem, nos EUA, um documentário behind the scenes sobre o Facebook. De todos os vídeos diponíveis na internet o que considero melhor é este:
sobre a importância do Facebook na vida das pessoas por diferentes motivos.
Excelente PR 🙂

Mais vídeos aqui

Anúncios

Crisis Management – vale muito a pena ver :)

Mais Toyota – a acompanhar

Acabei de ver aqui que a Toyota definiu e colocou em prática a estratégia de gestão de crise que inclui uma acção na websocial com um site que agrega todos as mensagens de twitter e ainda notícias, vídeos e press releases da empresa sobre o recall e não só.
A acompanhar porque parece-me ser a melhor opção e uma excelente ideia.

A comunicação do Twitter

Pela manhã, ao ler os feeds que tenho no Google Reader, deparei-me com a seguinte notícia do ReadWriteWeb Twitter Hires New VP of Communications.

A princípio, o nome de Sean Garrett, parece-me uma excelente escolha pois segundo o próprio artigo:

Twitter desperately needs communications help. The company has grown in importance faster than it’s been able to keep up with. Garrett’s phone will no doubt be ringing off the hook.

Estratégia da Toyota

A Toyota aposta em todos os meios para melhor gerir a crise provocada pelo recall e pela interrupção da produção de alguns modelos nos Estados Unidos conforme notícia publicada no m&m online. Desde entrevistas do presidente da empresa na televisão, compra de espaço publicitário nos principais jornais norte-americanos, até intervenções na página do Facebook para tentar esclarecer consumidores e retomar o market share que perdeu por conta da crise.

O futuro é agora

É fundamental que as empresas de relações públicas percebam que não podem deixar o futuro passar. Me refiro assim, à aplicação das medias sociais à todas as vertentes e departamentos dentro de uma consultora de comunicação. Uma das principais é, justamente, a gestão de crises. Isso se quiserem sobreviver às previsões devastadoras da crise mundial em que já estamos inseridos e só tende a piorar nos próximos anos. Como comprova este artigo.

Apesar da contradição aparente que podemos verificar neste outro texto que indica um crescimento excepcional para o sector (pelo menos na América) sabemos de antemão que o mercado demora pelo menos uns três anos a reflectir as questões económicas. Portanto é imperativo que tais empresas se antecipem a tal atraso natural e entendam, que apesar do cliché, o futuro é agora.

Como diz o artigo da Ipsis não se pode “esconder a cabeça na areia em caso de perigo”  e para isso devemos estar informados sobre todas as possibilidades e quais acções podem fazer a diferença. Bons argumentos e dicas sobre a gestão de crises na era das medias sociais podem ser encontrados no artigo do Miguel Albano, que indica o texto de Michael Terpin e também vale a pena conferir e acompanhar a série sobre empresas e medias sociais do Bruno Ribeiro.

Só para sublinhar mais uma vez a importância da web 2.0, todos os artigos foram publicados em blogues, e seus autores conhecem e procuram se especializar na área. Isto por si só já é um bom exemplo do caminho a ser seguido. Mas acho que ainda vamos longe do ideal aqui em Portugal. Concordo com Carlos José Teixeira que afirma ser necessária uma maior abertura do debate com as empresas de relações públicas tradicionais, que as poucos vão integrando-se à internet e aprendendo a usá-la de maneira regular. Fica também o aviso de João Duarte que diz que não adianta só aparentar fazer parte da revolução, há que se contribuir com dados relevantes.

Mais experiências

Na semana passada a Lift Digital publicou no seu blogue que se utilizou de contactos com bloggers para divulgar a Semana Acadêmica de Lisboa. Nas palavras de Filipe Marques a acção “baseou-se exactamente nos mesmos pressupostos: a relevância do meio para o público-alvo“.

Ao mesmo tempo surgia entre os utilizadores do twitter uma discussão sobre um convite recebido, por alguns bloggers, via email para uma festa de lançamento de produto. Esta segunda iniciativa partiu da já aqui mencionada Torke 2.0. E de acordo com as palavras de Daniel Caeiro “ Estamos a convidar alguns bloggers para estar presentes pois achamos que faz sentido uma vez que se trata de uma plataforma utilizada frequentemente por vocês“.

São duas excelentes iniciativas de duas empresas que já percebem a importância dos bloggers como formadores de opinião. E mostra que algumas consultoras de comunicação e agências de marketing estão a seguir os bons exemplos que vêem de fora.

Acompanharemos o desenvolvimento destas e todas as outras futuras acções.